Benefícios do auxílio-doença e quando você pode se beneficiar


A Contribuição traz aos seus segurados garantias previdenciárias, como principal podemos citar a correção monetária e reajuste orçamentário da contribuição, fazendo com que os segurados recebam o valor proporcional nos momentos em que mais precisarem. Com um sistema de adesão simples, a Previdência Social trás também alguns benefícios, e entre eles, destaca-se o Auxílio-doença.

O Auxílio-doença é um benefício voltado para os segurados que sofrem com a incapacidade total ou parcial, podendo ser retribuído desde o valor base do salário mínimo até 91% deste. Para que haja a comprovação da incapacidade é necessária perícia médica que poderá ser marcada e prorrogada contando o prazo de 15 dias antes do fim do auxílio nos casos em que o segurado esteja em estado crítico ou acamada.

Para que possamos entender um pouco mais sobre Auxílio-doença devemos diferenciar Contribuição Comum e Contribuição Acidentária sendo: A contribuição Comum assegurada para empregados Urbanos e Rurais que poderão requerer no momento em que se incapacitarem e também para Empregados Domésticos, Trabalhadores Avulsos, Contribuintes Individuais, Facultativos, Segurados Especiais que poderão requerer o beneficio ao INSS após 15 dias de afastamento, sendo contado o prazo mínimo de serviços prestados de 12 meses; As contribuições Acidentárias são voltadas especificamente aos Empregados Domésticos ou qualquer outro Empregado vinculado diretamente a uma Empresa ou Pessoa Jurídica, o prazo para requerer o benefício fica dentro dos 15 dias de afastamento, sendo isento do prazo mínimo de serviço prestado e tendo garantia de 12 meses de estabilidade no Emprego, além da obrigação do depósito de FGTS.

Requisitos para a Adesão

Para aderir e usufruir o benefício, o segurado deverá cumprir os requisitos impostos pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), sendo eles:

  1. Cumprir carência de 12 contribuições mensais – a perícia médica do INSS avaliará a isenção de carência para doenças previstas na Portaria Interministerial MPAS/MS nº 2998/2001, doenças profissionais, acidentes de trabalho e acidentes de qualquer natureza ou causa;
  2. Possuir qualidade de segurado (caso tenha perdido, deverá cumprir metade da carência de 12 meses a partir da nova filiação à Previdência Social – Lei nº 13.457/2017);
  3. Comprovar, em perícia médica, doença/acidente que o torne temporariamente incapaz para o seu trabalho;
  4. Para o empregado em empresa: estar afastado do trabalho há pelo menos 15 dias (corridos ou intercalados dentro do prazo de 60 dias se pela mesma doença).

Documentos necessários

Após o cumprimento dos requisitos, serão necessários os documentos para análise da situação individual de cada contribuinte com seguridade do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), sendo:

  1. Número do CPF;
  2. Carteira de trabalho, carnês de contribuição e outros documentos que comprovem pagamento ao INSS;
  3. Documentos médicos decorrentes de tratamento, como atestados, exames, relatórios, entre outros, para serem analisados no dia da perícia médica do INSS;
  4. Para o empregado: declaração carimbada e assinada do empregador, informando a data do último dia trabalhado (se precisar, levar impresso o requerimento);
  5. Comunicação de acidente de trabalho (CAT) se for o caso;
  6. Para o segurado especial (trabalhador rural, lavrador, pescador): documentos que comprovem esta situação, como declaração de sindicato, contratos de arrendamento, entre outros.

Requerimento, Atos e Prazos

Deve o segurado estar atento também aos prazos, que devem ser seguidos à risca, sob pena de não receber os valores retroativos, ou seja, aqueles anteriores a data do requerimento. O fim do benefício se dá caso o segurado venha a óbito ou recupere a capacidade e retorne a suas atividades normais.

O requerimento da perícia para o benefício pode ocorrer por parte do segurado assim como já mencionado, mas também pode ocorrer em situações de representação quando a incapacidade do assegurado para tanto seja constatada, nestes casos pode ocorrer com a presença de um acompanhante (inclusive seu próprio médico) durante a realização da perícia. Mas para isso, é necessário preencher o formulário de solicitação de acompanhante e levá-lo no dia da realização da perícia, que será analisado pelo perito médico e poderá ser negado, com a devida fundamentação, caso a presença de terceiro possa interferir no ato pericial.

O Auxílio-Doença tem como uma das principais características o fato de não possuir caráter cumulativo, sendo assim não poderá ser utilizado somando-o com salário- maternidade, auxílio-acidente do mesmo acidente ou doença que o deixou impossibilitado, com outro auxílio-doença ainda que acidentário auxílio-reclusão dos dependentes do segurado recluso que tem o auxílio-doença, com auxílio-suplementar.

Sendo assim, o Auxílio-doença é um benefício Constitucionalmente garantido e supervisionado pelo estado em prol da igualdade, buscando uma forma de assegurar a saúde e o bem estar da sociedade. Ou seja, o Auxílio-doença acaba se tornando um dos benefícios mais importantes contemplados pela Previdência Social, entretanto, pode em algumas hipóteses o contribuinte por força maior se arrepender do benefício, podendo cancelar o pedido na agência do INSS em que a perícia médica foi agendada.

Dúvidas sobre o seu benefício? Converse com nossos advogados especialistas no INSS sem compromisso (atendemos todo País). Contato via WhatsApp (42 99810-2866), central de atendimento (42 3521-5000) ou previdenciario@meloadvogados.com.br

*Mateus Lourenço de Souza, é membro do Núcleo Previdenciário da Melo Advogados Associados.


Dúvidas sobre o seu benefício?

Converse com nossos
advogados especialistas no INSS
sem compromisso (atendemos todo País).

FALAR VIA WHATSAPP

Ligamos para você!

Informe os seus dados que entraremos em contato.

Calculadora de
Aposentadoria


Confira se já esta na hora de você se aposentar
ou quanto tempo falta de contribuição.

Fique por dentro das mudanças na aposentadoria pelo INSS


Como calcular o valor da minha aposentadoria?
SEP30

Postado em: Últimas notícias

Como calcular o valor da minha aposentadoria?

Antes de entender como é realizado o cálculo do valor da aposentadoria é preciso entender que nem sempre o segurado irá receber o valor integral do cálculo do valor da aposentadoria, isso pois a depender do tempo de contribuição o valor terá como base uma porcentagem sobre o valor integral devido pelo INSS a título

Dicas para quem está prestes a se aposentar.
SEP30

Postado em: Últimas notícias

Dicas para quem está prestes a se aposentar.

Se você está prestes a se aposentar esteja atento a essas dicas! Saiba que com toda certeza quem já se aposentou teria menos entraves se tivesse prestado atenção  a pequenos detalhes. Chega de enrolação, vamos as dicas: Dica 1 – Esteja atento a documentação A documentação é o meio através do qual o segurado irá

Como corrigir o seu CNIS (extrato previdenciário)?
SEP23

Postado em: Últimas notícias

Como corrigir o seu CNIS (extrato previdenciário)?

A correção do CNIS pode ser feita a qualquer momento devendo ser realizada diretamente no INSS, para isso é necessário que a alteração que deseja ser realizada seja comprovada através de prova documental. Caso a alteração seja apenas de dados cadastrais poderá ser feita diretamente pelo telefone 135, do contrário há necessidade de marcar horário

Tudo o que você deve saber sobre a Revisão de Benefícios.
SEP23

Postado em: Revisões

Tudo o que você deve saber sobre a Revisão de Benefícios.

A revisão de benefício do INSS é medida procurada por todo segurado que não está satisfeito com o benefício recebido e acredita ter direito ao recebimento a um valor maior, ou até mesmo o direito a outra espécie de benefício. Contudo para saber se você tem direito a essa revisão é necessário entender quais são

Qual segurado não se enquadra no pente fino do INSS?
SEP17

Postado em: Últimas notícias

Qual segurado não se enquadra no pente fino do INSS?

Diversas alterações, sobre quem pode ficar fora das revisões de benefício foram realizadas pelo INSS no ano de 2019. Fique por dentro de quem pode se livrar das convocações do INSS: Aposentados por invalidez com mais de 60 anos de idade; e Aposentados por invalidez entre 55 e 59 anos que recebem o benefício por


Fale Conosco pelo WhatsApp